O patinho feio das emoções: a inveja!

O estudo que escolhi desta vez, para a recolha e partilha em português, de algumas mensagens, chama-se Effect of Gratitude on Benign and Malicious Envy: The Mediating Role of Social Support.

Selecionei este artigo porque:

1.Tem como centro, a abordagem ao patinho feio das emoções (inveja) e a dois cisnes brancos (gratidão e suporte social) que a superam;

2.Se fala pouco de inveja nas relações que se pretendem, de cooperação…sendo que ela contribui para o boicote das mesmas, ou da sua vivência, de forma mais enferrujada, dorida, desgastante…

3.Toda as pessoas são alvo de inveja e nenhuma, é invejosa! Como será isto possível?

4.Acontece com mais probabilidade, nas relações de proximidade…familiares, colegas, amigos e não com quem está distante (no tempo, espaço, beleza, competência, riqueza,…)

5.Decorre de uma conversa recente e muito frutuosa sobre este patinho feioso, a inveja.

Antes de avançar, porém, gostaria de vos transmitir que no meu vocabulário não científico, inveja só há uma, aquela que destrói o próprio, pretende minar o outro e malbaratar as relações que os ligam. Ambição, sim, é algo diverso da inveja que conoto com a disposição para a construção, quando praticada na medida (com ética).

Ora bem, neste trecho que tem origem num estudo científico, vão encontrar dois conceitos de inveja, a boa e a má, ou seja, o patinho feio dá origem a uma beldade e a um monstro! Em diante…

Enquadramento do estudo em referência

1.A investigação sobre a gratidão, tem sugerido resultados que refletem o benefício de a sentir de forma genuína, em várias áreas da nossa vida (bem-estar subjetivo, satisfação com a vida e nas relações sociais);

2.Sentir gratidão, pode também aliviar o impacto das emoções “negativas”;

3.Como não foi estudada a influência da gratidão nos dois tipos de inveja (benigna e maliciosa), então é exatamente o que os autores do estudo em referência, pretenderam fazer, delineando as hipóteses seguintes:

  • Pessoas que sentem elevados níveis de gratidão tendem a nutrir altos níveis de inveja benigna e baixos níveis de inveja maliciosa;
  • Pessoas que se percebem com elevados níveis de suporte social, tendem a nutrir inveja benigna e a inibir sentimentos de inveja maliciosa;
  • O suporte social é o elo do meio que liga o sentimento de gratidão ao da inveja…ou seja, pessoas que sentem elevados níveis de gratidão, tenderão a ter elevados níveis de suporte social que por sua vez, conduzem a uma maior experiência da inveja benigna. Baixos níveis de gratidão, conduzirão a baixos níveis de suporte social que facilitarão a vivência da inveja maliciosa;

Porque é que este estudo pode ajudar e no quê em particular?

4.Dos resultados desta investigação e do alinhamento dos mesmos, com resultados obtidos em estudos prévios, podem extrair-se orientações para desenvolver antídotos organizacionais e grupais, para minorar a experiência dolorosa e destrutiva da inveja maliciosa e promover a saúde proporcionada pelo sentimento da inveja benigna. No fundo, criar estratégias ou condições que concorram para o florescimento de relações de cooperação / comparação, salutogénicas.

O que nos diz a investigação prévia?

5.A gratidão pode ser definida como um sentimento complexo de admiração, agradecimento e apreciação pela própria vida que reflete a positividade nas nossas vidas:

  • Afeta generosamente, o nosso bem-estar subjetivo e a satisfação com a vida;
  • Fortalece as relações sociais e motiva o comportamento pró social;
  • Ajuda a aliviar o impacto das emoções negativas e está associada a níveis de stress mais baixos, bem como, a menos sintomas decorrentes de depressão;
  • Pessoas altamente gratas, tendem a viver pouca inveja, depressão, ansiedade e a experimentar mais, emoções “positivas”;

6.A inveja representa uma emoção negativa complexa caracterizada pelo ressentimento, sentimentos de inferioridade, anseios, frustração e ocorre quando alguém entende que lhe falta algo importante que é da propriedade do outro (ex: uma qualidade superior, conquistas e | ou posses); Sendo a gratidão, uma emoção complexa positiva que inclui a admiração, agradecimento e apreciação, é provavelmente, incompatível com a inveja;

7.Pessoas gratas, não posicionam o seu foco em adquirir e manter as posses e riqueza, ao invés, concentram-se na vivência de experiências positivas e dos resultados que delas advêm. Buscam as contribuições positivas dos outros para o seu bem estar, aquando em comparação social, ao invés de procurar conseguir o que os outros têm;

8.Recentemente, a inveja tem vindo a ser classificada de maliciosa e benigna. A inveja benigna ativa a auto-motivação, está associada à esperança no sucesso e procura do auto-desenvolvimento. A maliciosa, conduz a expressões de calúnia e comportamentos de vingança, está associada ao medo de falhar e ao desejo que os outros claudiquem;

9.Pessoas com elevados níveis de gratidão, poderão obter mais recursos sociais, especialmente, mais apoio dos outros, sejam estes, família, amigos e | ou estranhos; Pessoas com elevados níveis de apoio social tendem a viver uma melhor saúde mental.

11.A inveja maliciosa é uma emoção de natureza hostil que facilita o comprometimento da saúde mental. É também possível que pessoas com elevados níveis de inveja não acolham e sintam, os benefícios do apoio social, devido à adversidade das suas atitudes e comportamentos; Ainda, a inveja com hostilidade foi negativamente relacionada com o suporte social, mas os autores especulam se o incremento dos níveis de suporte social, poderá conduzir a menos adversidade, aquando na comparação social, norteando por esse facto, a mais sentimentos inveja benigna.

Como os autores desenvolveram a sua investigação?

12.Recrutaram aleatoriamente, 426 estudantes da Universidade do Sul da China. A amostra era composta por 142 homens e 284 mulheres e as idades médias encontravam-se em torno de 20,63 ± 1.85 estando a amplitude compreendida entre os 18 e os 26 anos. Os participantes responderam a 3 questionários;

Como foi medida a gratidão dos participantes?

13.Através da resposta a um questionário (The Gratitude Questionnaire – Six Item Form (GQ-6), composto por 6 afirmações, às quais, os sujeitos atribuíam classificações de 1 (discordo completamente) a 7 (concordo completamente). Este questionário integra expressões do género: “se tivesse de redigir uma lista de coisas pelas quais estou grata/o, essa lista seria muito longa”; “à medida que envelheço, sinto-me mais capaz de apreciar as pessoas, eventos e situações que fizeram parte da minha história de vida”; “quando olho para o mundo, não vejo razões para me sentir grata/o”…

Como foi medida a inveja benigna e maliciosa?

14.Através da resposta a um questionário desenvolvido para medir as duas invejas (The Benign and Malicious Envy Scale (BeMaS)). Também neste, os sujeitos tinham de classificar, numa escala de 1 a 6 pontos, afirmações do tipo: “se reconheço que outra pessoa é melhor do que eu, procuro melhorar-me”; “Invejar outros, motiva-me a alcançar os meus objetivos”; “eu desejo que as pessoas com qualidades superiores, percam a sua vantagem”…

Como foi medido o suporte social?

15.Através da resposta a um questionário (Multi-Dimensional Scale of Perceived Social Support (MPSS)) desenvolvido para medir a perceção que as pessoas têm face ao suporte social que é proporcionado pela família, amigos e pessoas significativas e no qual tinham de classificar as afirmações, como: “posso falar dos meus problemas com os meus amigos”; “Tenho uma pessoa especial com quem posso partilhar alegrias e tristezas”; “posso falar dos meus problemas com a minha família”…

Sugestões do estudo

16.Os resultados sugeriram que pessoas mais gratas, vivem mais a inveja benigna e menos, a inveja maliciosa. A mediação do suporte social entre a gratidão os dois tipos de inveja foram significativos. Cultivar então a gratidão e incrementar o suporte social dos indivíduos, pode contribuir para uma maior vivência da inveja benigna e inibição da maliciosa e portanto, concorrer para uma melhor saúde mental.

...

Palavras chave: gratidão. Inveja maliciosa, inveja benigna, suporte social

Xiang, Y., Chao, X., Ye, Y. (2018). Effect of Gratitude on Benign and Malicious Envy: The Mediating Role of Social Support. Front. Psychiatry 9 (139) : 1-7. Doi: https://doi.org/10.3389/fpsyt.2018.00139

...

Algumas outras sínteses que o/a poderão interessar:

Que efeitos têm os pensamentos positivos na relação de cuidado?

A crítica como estratégia na interação de cuidado

Para mais, clique AQUI